China Russia Alemanha Espanha Franca Inglaterra Dinamarca Portugal

Autarquia ofereceu tablets e livros de fichas a alunos

Adicionada: 08 de Setembro 2017

Mini_0

Criando uma alternativa ao ensino tradicional e considerando que vivemos numa era cada vez mais digital, a Câmara Municipal de Mesão Frio decidiu oferecer tablets a todos os alunos do 4.º ano do Ensino Básico (sem exceção) do Agrupamento de Escolas Prof. António da Natividade. Além disso, a autarquia ofereceu também, livros de fichas de trabalho, aos alunos com Escalão 1 e comparticipou em 50% os manuais dos alunos com Escalão 2. Esta é mais uma aposta vigorosa na educação, entre outras tantas que o atual executivo tem vindo a consolidar e que estão a dar os seus frutos – Mesão Frio tem o agrupamento de escolas que mais reduziu a sua taxa de retenção e abandono escolar nos últimos 10 anos. No final do novo ano letivo que está a iniciar, os alunos do 4.º ano do Ensino Básico vão fazer face aos exigentes exames. Desta feita, o atual executivo camarário entendeu por bem, colocar à disposição a plataforma digital, a cada um dos alunos deste ano de escolaridade, permitindo-lhes estudar e esclarecer dúvidas, através da consulta de fichas de trabalho e outros manuais. O investimento rondou o total de 5 mil euros, valor similar ao dos manuais escolares. “Há um ano, tinha prometido que, se por ventura o Governo assumisse o financiamento dos livros do 1.º Ciclo, iria direcionar essa verba para a oferta de tablets aos alunos do 1.º Ciclo. Contudo, o valor que poupamos nos manuais não deu para fianciar metade do valor dos tablets do 4.º ano e tivemos que fazer opções. É lógico que o ideal seria podermos oferecer tablets a todos os alunos do Ensino Básico, mas isso iria exigir um esforço financeiro de 25 mil euros. Contudo, no próximo ano, vamos tentar alargar a oferta.”, esclareceu o presidente da autarquia, Alberto Pereira, na cerimónia que decorreu no dia 8 de setembro, no auditório municipal. Pela primeira vez em 20 anos, a Câmara de Mesão Frio está abaixo do limite de endividamento e, apartir do mês de setembro, começam a ser disponibilizados mais 40 mil euros por mês, o que possibilitará reduzir nos impostos e permitirá apostar ainda mais na educação das crianças e dos jovens.


Imagens associadas:

Mini_1
Mini_2
Mini_3
Mini_4


Newsletter

Fique a par de todas as novidades. Subrescreva a nossa newsletter.