China Russia Alemanha Espanha Franca Inglaterra Dinamarca Portugal

Projecto cIDADES

É um projecto de Investigação – Acção para apresentação do projecto global da OMS “Cidades Amigas das Pessoas Idosas” e identificar de práticas e serviços em Portugal, facilitadoras do dia das pessoas com mais de 55 anos.

O Projecto é co-financiado pela Direcção Geral da Saúde e pela Fundação Calouste Gulbenkian, está aberto a todos os municípios, associações com interesse na população sénior, instituições académicas e pessoas interessadas em tornar as suas cidades mais amigas das pessoas idosas.


Metodologia

1. Aplicação das Listas de Verificação
● Selecção de 150 técnicos – coordenação local
● 10 Workshops distribuídos pelo território nacional – formação a 150 técnicos
●  Envolvimento de outras instituições e pessoas com 55 ou mais anos

As listas de verificação a aplicar no âmbito do Projecto cIDADES, foram adaptadas a partir das listas originalmente desenvolvidas pela OMS, de modo a poderem ser respondidas autonomamente pelos participantes ou (em situações especiais), com o apoio dos técnicos envolvidos, em cada município. As listas estão divididas nas oito áreas preconizadas pela OMS, sendo cada área organizada em torno de tópicos específicos.


Quem pode responder às perguntas na Lista de Verificação?

As listas destinam-se prioritariamente às pessoas com mais de 55 anos de idade, para que se possam identificar os aspectos que, num dado território, estas consideram mais favoráveis e aqueles que precisam de ser reestruturados, segundo os itens propostos pela OMS.


Os dados recolhidos junto das pessoas adultas com mais de 55 anos de idade permitirão traçar um retrato territorial, com base nas suas avaliações e percepções. Como complemento ao diagnóstico traçado pelos adultos com mais de 55 anos de idades, recomenda-se também a aplicação das Listas de Verificação aos profissionais que prestam serviços ou cuidadores informais e ainda aos decisores políticos, em cada território.

Instituições que podem ser envolvidas na elaboração de um diagnóstico mais detalhado e abrangente:
●  Centros de Saúde
●  Bombeiros
●  Empresas de transportes
●  Instituições na área da Acção Social
●  Instituições culturais e recreativas
●  Familiares e outros cuidadores informais
●  Decisores políticos nas Câmaras Municipais, Juntas de Freguesia, ARS´s, Segurança Social e instituições afins
●   Outras instituições

A Amostra do Projecto cIDADES

Atendendo a que o principal objectivo deste estudo passa pelo diagnóstico da situação no território nacional, foi desde cedo assumido como principal critério para a operacionalização do plano amostral a unidade amostral territorial. Mais concretamente, a amostra foi definida para garantir um nível de representatividade elevado das principais características da distribuição do território, trabalhando-se com o concelho como unidade amostral primária.

O plano amostral para este estudo passa pela obtenção de uma amostra de 167 dos 308 concelhos portugueses. A sua selecção obedece a um plano aleatório estratificado, sendo os estrados definidos a partir das combinações de um conjunto de variáveis de classificação territorial que se consideram estruturantes: dimensão do concelho; taxa de envelhecimento do concelho; classificação das NUT´s II; grau de urbanidade do concelho (urbano/semi-urbano/rural). A unidade de observação propriamente dita é o indivíduo, sendo os questionários aplicados a sujeitos de ambos os sexos com idades iguais ou superiores a 55 anos.

Municípios Aderentes

Águeda, Arouca, Castelo de Paiva, Espinho, São João da Madeira, Sever do Vouga, Almodôvar, Mértola, Barcelos, Braga, Celorico de Basto, Esposende, Guimarães, Alfândega da Fé, Fundão, Sertã, Vila de Rei. Góis, Miranda do Corvo, Évora, Aljezur, Castro Marim, Monchique, Portimão, Silves, Tavira, Vila do Bispo, Lagoa, Celorico da Beira, Guarda, Alcobaça, Leiria, Peniche, Oeiras, Alenquer, Alter do Chão, Campo Maior, Elvas, Ponte de Sôr, Portalegre, Felgueiras, Gondomar, Lousada, Marco de Canaveses, Paços de Ferreira, Paredes, Trofa, Valongo, Grândola, Palmela. Alcanena, Alpiarça, Rio Maior, Santarém, Sardoal, Ponte da Barca, Valença, Lamego, Nelas, Sátão, Vouzela, Alijó, Boticas, Mesão Frio, STª Marta de Penaguião, Angra do Heroísmo, Lajes do Pico, Povoação, São Roque do Pico, Câmara de Lobos, Funchal, Porto Santo, Ribeira Brava, Santa Cruz, Santana.

Neste contexto a Câmara Municipal de Mesão Frio, empenhada em melhorar as condições que oferece aos seus munícipes, em particular aos mais velhos, convida todas as pessoas com mais de 55 anos de idade a responder aos questionários, que visam identificar as barreiras e os aspectos positivos que o nosso Município possui. Sendo sua intenção elaborar um Plano Gerontológico, a partir deste diagnóstico inicial.

Em Portugal, o Projecto cIDADES, é promovido pela Associação VIDA, é co-financiado pela Direcção Geral da Saúde e pela Fundação Calouste Gulbenkian e irá decorrer até Dezembro de 2011.

Queremos, no futuro próximo ir ao encontro dos interesses efectivos das pessoas mais velhas.

Certificado "Cidade Amiga das Pessoas Idosas"



Newsletter

Fique a par de todas as novidades. Subrescreva a nossa newsletter.